× iCasei

Baixe o App do nosso casamento e busque: jessicaejulio

Baixar

Nossa história

Imagem Sobre

Quando nos conhecemos, nem imaginávamos que um dia tudo isso acabaria em casamento. Na verdade, não imaginávamos que terminaria nem em namoro ou algo do tipo.

Nosso primeiro encontro foi na cozinha do Hotel Bourbon de Alphaville, no início de 2013, quando o Julio, que vinha do Bourbon de Curitiba, se apresentou para a equipe como sendo o novo Chefe de Cozinha (eu era a Nutricionista do Hotel).

Até meados de 2016, nós nunca havíamos sequer conversado sobre algo com relação à nossa vida pessoal e, ainda, por eu trabalhar apenas 2 horas ao dia nesse local, muitas vezes nem nos encontrávamos. A discrição e profissionalismo que um via no outro foi uma das coisas que, com certeza, levou a existir uma admiração conjunta.

De um lado eu, que havia me separado há poucos meses, e, do outro lado ele, que também havia saído de um relacionamento há pouco tempo. Ambos divorciados, com experiências parecidas e, de certa forma, um tanto descrentes no amor genuíno.

Bastou uma mensagem para que tudo começasse (mas essa parte, a gente não conta, rs). Apenas contamos que foi tudo muito rápido, intenso, delicioso, desafiador, emocionante e, é claro, surpreendente, por dois motivos: primeiro, pois nunca na vida imaginamos ter algo a mais do que um relacionamento profissional e, segundo, pois, após um tempo, passamos a acreditar novamente no amor.

Desde o nosso primeiro beijo, não deixamos de nos ver um dia sequer, exceto quando o Julio viajava sozinho para visitar sua familia em Curitiba, mas sempre dávamos um jeitinho de manter contato. 

O tempo foi passando, até que, poucos meses depois, o Julio fez um caminho de rosas vermelhas, ao som de músias românticas e com recadinhos a cada pisada, e me fez chegar até uma caixinha com 2 alianças de namoro, cercada por um coração de rosas. E foi assim que passamos a chamar um ao outro de "namorados".

Até aí ainda não havíamos contado sobre "nós" para toda a nossa família e amigos, mas o relacionamento evoluiu tão rápido que não dava mais para esperar. Sem dúvidas, essa evolução aconteceu por conta da nossa sintonia, admiração, amor, experiências, objetivos de vida e, é claro, idade. Depois dos 30 anos (e de toda a nossa experiência passada), nós dois já sabíamos, no mínimo, o que não queríamos mais. Mas, além disso, juntos, percebemos o que tanto queríamos, e enxergamos isso um no outro.

Já em Dezembro, 2 meses depois do pedido de namoro, decidimos abrir oficialmente para as nossas famílias e amigos e, pouco a pouco, tudo foi sendo colocado no seu devido lugar. Passei a fazer parte das viagens dele para Curitiba, e ele dos meus encontros familiares em São Paulo.

O tempo foi se passando e, em alguns meses, sentíamos como se fossem anos e, de repente, os planos que fizemos no início, que pareciam apenas fantasias de nossas cabeças, passaram a ser nosso foco, primeiro plano e realidade. Quando vimos, já eramos 3: eu, ele e a nossa cachorrinha, a Jasmim. 

Nessa evolução, algo aconteceu: num domingo, dia 19 de Fevereiro, o Julio me convidou para jantar no restaurante do Hotel Unique para comemorarmos aniversário de namoro. Sentamos em um local com vidro na lateral, dando vista para a cidade de São Paulo, numa mesa com velas. Tudo lindo!

Parecia um jantar normal, ou "quase", porque não é todo dia que se vai a um lugar desses, né? Rs. Ele pediu um vinho e, em seguida, os pratos. De repente, o garçom colocou um prato tampado com cloche em minha frente e eu, que pedi um prato frio, achei estranho e tentei falar ao garçom que os pratos estavam trocados, mas ele se adiantou e abriu o prato. Eis que me deparei com uma caixinha vermelha, em formato de coração e, dentro dela, duas alianças de noivado.

Fiquei muito emocionada. Não cabiam nem lágrimas de alegria naquele momento, porque a felicidade era maior do que isso! O Julio, então, se levantou, veio até mim, se ajoelhou, e me pediu em noivado. Foi inesquecível.

Bom, nesse tempo todo, desde o nosso primeiro beijo, passamos, juntos, por muitas situações, desde as mais difíceis, até as mais maravilhosas. Tivemos, muitas vezes, que ser fortes (muito mesmo), dar força um ao outro, ser pacientes, muito parceiros e compreensíveis. Sabíamos que seríamos recompensados, que valeria a pena.

Hoje temos certeza de que todos os dias difíceis foram, na verdade, ótimos, pois percebemos que a vontade de lutar para estarmos como estamos hoje foi maior do que tudo. Só temos a agradecer. Sobre os momentos maravilhosos? Valorizamos eles acima de qualquer coisa, e queremos mais, muito mais!

E é por essas (e muitas outras) que estamos aqui agora, na certa decisão de oficializar a nossa união junto com as pessoas mais importantes de nossas vidas. É junto com vocês que, hoje, fazemos mais do que planos de casamento, fazemos planos de VIDA.

 

 

Imagem Sobre
Imagem Sobre
Imagem Sobre
Imagem Sobre
Imagem Sobre